Anúncios

Literatura X Cinema

As lacunas e invenções dos filmes de HP

 Caroline Freitas

Chegamos ao último filme da série: Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte II. A saga, que rendeu  mais de US$ 2 bilhões em filmes e teve incríveis 450 milhões de exemplares de livros vendidos ao redor do mundo, vai deixar muita saudade para os fãs, muitos dos quais cresceram lendo os livros e assistindo aos filmes.

Entre livros e filmes é possível encontrar algumas divergências, a mais notável é que a série possui 8 filmes e apenas 7 livros, já que “As Relíquias da Morte” foi dividido em duas partes para ser o mais fiel possível ao livro.

Veja outras diferenças, filme a filme:

A Pedra Filosofal: no longa, não foi adaptada a passagem do livro que descreve Hermione desvendando qual poção permitiria que Harry avançasse e impedisse Voldemort de conseguir a Pedra Filosofal. A cena deveria ter sido posta após a cena do jogo de xadrez de bruxo, que dá destaque para Rony.

Outra diferença é a ida dos garotos à Floresta Proibida, como castigo por estarem fora das casas após o horário permitido. No livro, Rony não vai à Floresta, pois estava em outra detenção quando Harry e Hermione são pegos. Quem vai com eles, além de Malfoy, é Neville, que tentou impedir os amigos de perderem mais pontos da Grifinória.

A Câmara Secreta: o comportamento estranho de Gina Weasley por influência do diário de Tom Riddle é ocultado no filme. Também é ocultado que Harry, Rony e Hermione roubam os ingredientes da Poção Polissuco, o que deixa uma falha para o quarto filme, quando Snape acusa Harry de estar novamente roubando ingredientes de seu estoque.

Prisioneiro de Azkanban: é o que mais teve adaptações em relação ao livro. A começar pela discussão entre Harry e Tia Guida, que é muito mais calorosa no livro.

No Noitebus Andante, Harry se apresenta como Neville para Lalau Shunpike para não ser incomodado.

O filme não menciona que Perebas está doente desde que os Weasley voltaram do Egito (quando ele descobre que Sirius está solto), uma pista importante dada por J. K.

Na adaptação de Afonso Cuáron, Harry segue McGonnagal, Hagrid e Fudge e acaba descobrindo que Sirius é seu padrinho, enquanto no livro ele ouve a conversa por acaso.

No livro, Harry vê Pettigrew no mapa do maroto e desconfia que o mapa está com defeito. É assim que Lupin descobre que Sirius é inocente. No filme, isso é ocultado e Harry só descobre sobre Pettigrew quando conversa com Sirius.

Por fim,  a vassoura Firebolt, que só aparece no final do filme e Harry já sabe que foi um presente de seu padrinho, no livro é dada a Harry logo que ele cai de sua Nimbus 2000 (por causa dos dementadores, durante um jogo de quadribol), que é destruída pelo Salgueiro Lutador; a Firebolt é minunciosamente examinada pelos professores de Hogwarts, que suspeitam que alguém esteja tentando matar Harry, antes que ele possa usá-la.

O Cálice de Fogo: A elfo doméstica Winky não aparece e não é acusada de ter conjurado a Marca Negra com a varinha de Harry, nem é maltratada por seu dono Barto Crouch, o que instiga Hermione a criar o FALE. No filme vemos claramente Barto Crouch Jr. conjurando a Marca e a causa de Hermione em proteger os elfos domésticos é totalmente esquecida.

O labirinto do Torneio Tribruxo é bem mais tranquilo que o do livro, que tinha várias criaturas que os Campeões tinham que derrotar para chegar a Taça. Inclusive, Harry salva Cedrico de uma dessas criaturas, e não do próprio labirinto.

Quem se deu bem com as alterações foi o ator Mathew Lewis, que ganhou destaque quando seu personagem, Neville Longbottom, assume as ações de Dobby, entregando o guelricho, aquela erva para respirar em baixo d’água, à Harry.

Ordem da Fênix: Neville toma novamente o lugar de Dobby e encontra a Sala Precisa, onde são realizadas as reuniões da AD.

Neste livro, Harry e Sirius passam muito tempo juntos e aprofundam sua amizade, no livro são apenas alguns instantes e Harry nem parece conhecer muito bem o padrinho.

Destaques positivos à fidelidade neste filme são as personagens Luna Lovegood e Dolores Umbridge, que foram muito bem escolhidas.

O maior “pecado”, porém, é a falta da final de Quadribol, em que a Grifinória ganha devido às defesas espetaculares de Rony, evento que Harry e Hermione perdem, pois vão conhecer Grope.

No filme, Harry termina com Cho por ela ter dedurado a AD, depois descobre que Umbridge lhe deu um Veritasserum para que ela contasse a verdade. No livro, é uma amiga de Cho que conta por vontade própria sobre a organização. Ela é denunciada por um feitiço de Hermione, que cria furunculos que formam as palavras “Dedo-Duro” em sua testa.

O Enigma do Príncipe: o filme já começa com uma cena completamente inventada e meio desnecessária de Harry paquerando uma garota em um pub.

No livro, Harry faz um verdadeiro discurso para conquistar Horácio Slugorn. No filme, só sua presença já é suficiente para fazer o professor voltar a lecionar em Hogwarts.

Na obra de J.K., quase todos os momentos são de Harry e Dumbledore visitando memórias de Tom Riddle. Nelas, existem muitas dicas sobre quais são as Horcruxes. O filme mostra apenas Tom descobrindo que era bruxo e perguntando a Slugorn sobre elas.

O namoro de Harry e Gina também não é focado no filme. Apenas na última cena, Hermione diz que Rony aprova o namoro dos dois. O único momento de romance é quando Gina o beija na Sala Precisa (cena também inventada, já que os dois se beijam na frente de todo mundo, na Sala Comunal da Grifinória, depois do jogo de quadribol em que, no filme, Rony comemora beijando Lilá). O fim do namoro dos dois também não é mostrado, já que nem começou…

O sétimo filme é extremamente fiel ao livro, como provavelmente será o oitavo.

Apesar de todas as diferenças entre filmes e livros a Warner fez um ótimo trabalho, principalmente nos três últimos filmes, que capturaram bem a tensão do livro.

Eu espero que o oitavo filme seja bem fiel ao livro, já que a trama foi muito bem desenvolvida por J.K Rowling. Os produtores devem ter tido um grande trabalho para preencher os buracos que deixaram em outros filmes e fazer com que tudo seja bem entendido pelo público não leitor.

Veremos a partir se eles fizeram um bom trabalho!

Anúncios

Tags:, , ,

Categorias: Cinema, Especial, Literatura

Pandora nas redes sociais

Assine nosso feed RSS e nossos perfis sociais para receber atualizações.

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: