Anúncios

Insignificantes revoluções preguiçosas

por Érica Perazza

Seu facebook tem várias pessoas postando várias “campanhas” a favor dos direitos do proletariado? Tem aquele seu amigo pedindo para você assinar uma “petition on line” para defender cachorrinhos abandonados?
 
Simples. Diga à ele: “Por que você não adota um cachorro abandonado?” Um clique seu, meu bem, não vai salvar o mundo. Não, não é porque é só mais um e só mais um não faz diferença. Aí que está. Faz diferença. Mas não numa campanha omissa. A maioria lê seu feed e só lamenta. Na altura do campeonato, é necessário algo maior, mais consistente, mais profundo e aprimorador. E não uma campanha que não é campanha, é só uma coisa que deixa você com a consciência mais leve. Te ilude em pensar que você está mudando o mundo. E não, você não está. Só está piorando ou enchendo a caixa de e-mails de alguém, lotando o facebook com várias porcarias chatas. Quer mudar o mundo? Não poste, não envie correntes, não publique essas insignificantes revoluções preguiçosas no mural de ninguém. Com isso, você não irrita seus amigos, não causa gastrite, mantém a saúde estável da população internauta. Não desperdice um saudável silêncio pra falar merda. 
 
Quer salvar o meio-ambiente? Desligue seu computador, economize luz e seu precioso tempo ao invés de fazer apresentações cafonas de power point que muitas vezes contêm vírus. Vírus no computador é tão ruim como qualquer doença. Imagine que ele pode apagar trabalhos de anos, noites em claro, uma idéia que poderia realmente ser sustentável e resgatar a humanidade de seu caos.
 
Reitero. A geração Ctrl C + Crtl V não irá salvar o mundo. Copiando e colando, por exemplo:
 
“No futebol, o Brasil ficou entre os oito melhores do mundo e todos estão tristes. Na educação o Brasil é o 85º e ninguém reclama…”
 
TROQUE  01 PARLAMENTAR POR 344  PROFESSORES   

O salário de 344 professores é igual ao de 1 parlamentar que, invariavelmente é corrupto!


Essa  é uma campanha que  vale a pena!
 
Você acha que vai transformar a política de forma impassível? Acha que os políticos vão deixar de sacanagem por um zé povinho da web? É improvável. Eles não levam a sério seus cidadãos. Você pode dizer que não custa tentar, que lá no Zimbábue (?) funcionou, que o movimento #foraSarney foi um grande sucesso e repercutiu em todo território nacional. Pois é, mas o Sarney continua aí e não vai sair tão cedo. Uma coisa é a cultura de outro país (maldita mania de comparar o Brasil, um país de cultura e sociedade com contexto e formação completamente diferente, com outros que não têm nada a ver!) e outra questão ainda é “tentar”. Tentar e achar que estamos construindo um país com futuro, de caráter. O Brasil é um embrião cultural, político e econômico. Ainda não se desenvolveu. Para isso, é necessário pesquisa, estudo, discussão. E depois botar a mão na massa, e não no mouse.
Quem quer ser como os Estados Unidos, que construíram seu império com sangue? O país existe há anos, e pelo menos 85% do tempo foi de guerra, ganância e morte. Quem que ser como a Inglaterra que roubou ouro e outras riquezas, escravizou a África toda, causou conflitos intermináveis?
Ninguém que ser brasileiro, de um Brasil honesto, sem jeitinho brasileiro de burlar regras (quaisquer que sejam), um país que defende e valoriza suas florestas (e que não vende por dinheiro manchado de sangue), um Brasil verde e amarelo, um Brasil para brasileiros, que não é feito de clichês baratos de uma país tropical e libertino, de bundas, peitos, plumas, favelas, drogas, miséria, desigualdade, corrupção, sexo e camisinha furada. 
 
Quer ser um internauta revolucionário mesmo?
Revolucione suas idéias antes. Pare de ser hipócrita. Na hora do vamos ver, o que importa mesmo é futebol (ou outro entretenimento fast-food qualquer), ir para o bar e dormir 10 horas seguidas. Que o mundo se exploda. Quer dizer, menos o lado em que eu estou sentado.
Se você quisesse mudar o mundo mesmo, não daria audiência para sites de fofoca e difamação, não ia assistir programas sensacionalistas, ia mudar de canal, no mínimo. E não ia, jamais, em sã consciência lavar a calçada, né?!Não precisa ir pra rua com cartazes, não precisa ser um herói e salvar 15 vidas de uma tragédia. Não. Uma atitude que não seja imbecil, já é o suficiente. O mundo não quer esmola e atenção. O mundo não quer é devotos à violência e ao egoísmo. O mundo não quer babacas. Já há uma superlotação deles em todos os cantos. O mundo não quer cópias. Já tem uma lixeira com porcarias “aperfeiçoadas”, e não o criativo, o original, o novo… porque todo mundo tem medo do coitado e solitário “novo”. O mundo precisa de espírito esportivo sem agressão. O mundo precisa de uma implementação de cultura por boa vontade, não uma leitura obrigatória. O mundo quer que as pessoas sejam mais calmas e tranqüilas, mas em vez de procurar simplesmente desencanar e praticar o desapego, elas focam apenas em ser menos estressadas ao longo dia. O mundo precisa de novos horizontes, mas as pessoas seguem padrões, são limitadas e escolhem um caminho homogêneo porque é mais seguro. O mundo quer coletivismo, mas as pessoas focam em ser menos egoísmo e não em como ser mais solidárias… O mundo não quer e não precisa ser mudado. Você que precisa mudar a si mesmo, meu caro.
 
 
 

 


Anúncios

Tags:, , , , , , , , , , , , , , ,

Categorias: Crônicas do Olimpo, Editoriais

Pandora nas redes sociais

Assine nosso feed RSS e nossos perfis sociais para receber atualizações.

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: