Anúncios

Como despertar o espiríto esportivo sem violência

por Soraia Alves

 

Perder nunca é bom, seja a final da Copa do Mundo contra a França ou uma rodada de truco contra o seu primo. Ninguém gosta de ser derrotado. Perder é tão ruim que você nem precisa estar diretamente na disputa pra sentir aquela sensação de fracasso quando as coisas não saem como esperado, basta torcer.

A máxima “o importante não é ganhar. O importante é competir” nunca é lembrada, e cá entre nós, depois de 90 minutos em frente à TV, com o coração acelerado esperando para soltar o grito de “é campeão”, que não acontece, a última coisa que você vai pensar é “tudo bem, o importante é competir”. O que muita gente não entende é que o mundo dos esportes não é diferente do resto da vida: às vezes se ganha, às vezes se perde.

Mesmo que a lógica seja simples como qualquer filosofia de boteco, é verdade. Por mais bem sucedida que uma pessoa seja ela terá perdas ao longo de sua vida, e essas perdas não são desculpas para ninguém sair agindo como vândalo ou assassino por aí. Quem perde o emprego e apedreja o carro do ex-patrão? Já imaginou matar o cara que pegou primeiro aquela vaga no estacionamento do shopping? Ok, do jeito que o mundo está pode até ter algum caso assim por aí, mas isso não o legitima.

O Brasil é o país campeão em mortes de torcedores de futebol, e não é porque brasileiro é tão fanático que enfarta durante os jogos, não. Conseguimos superar até a Argentina (não se ofendam, hermanos) no quesito violência entre torcidas. Espírito esportivo, o que é isso mesmo?

Como ser um torcedor, e não um gladiador.

  1. Primeiro e muito importante: entenda que seu time ou atleta favorito não é invencível, e que sim, ele pode perder qualquer disputa, até mesmo aquela que você julgava já estar ganha.
  2. Rivalidade existe e faz parte dos esportes, assim como da vida. Você não espanca até a morte seu concorrente por uma vaga de emprego, por que fazer isso com o torcedor adversário?
  3. Evite os excessos. Todo mundo sabe que álcool e drogas alteram o comportamento, portanto, controle-se. Depois não adianta falar que a culpa é da cachaça.
  4. As pessoas que estão ao seu lado não são obrigadas a ouvir uma infinidade de palavrões. Dentro ou fora do estádio, educação é sempre educação.
  5. Por mais chato, arrogante ou folgado que o torcedor adversário possa ser, lembre-se: alguma vez você também já foi chato, arrogante ou folgado com alguém.
  6. Esportes também são negócios. Enquanto você quebra a mão na parede, desconta a raiva em todos a sua volta e adota o mau-humor para a semana toda, empresários, atletas, clubes e federações faturam em um mês o que você não vai ganhar a vida toda.
  7. Fazer parte de uma torcida organizada não quer dizer que você ama mais o seu time do que outro torcedor, portanto se milhões de torcedores não invadem vestiários, nem ameaçam seus atletas, por que você vai fazer isso?
  8. Em épocas de Olimpíadas todo mundo exalta o espírito esportivo e acha bonito a união e a paz dos povos em torno do esporte. Que tal pensar em assim não só de quatro em quatro anos?
  9. Por fim, o mais importante: existe vida após a derrota. Keep calm e walk away.

 

 

 

Anúncios

Tags:, ,

Categorias: Uncategorized

Pandora nas redes sociais

Assine nosso feed RSS e nossos perfis sociais para receber atualizações.

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: