Anúncios

A Revolução das Bicicletas

Por Marjorie Okuyama

Em meados do século XVIII quando as primeiras bicicletas vieram da Europa para o Brasil, um novo e saudável meio de transporte pôde ser utilizado pelos brasileiros. Desde aquela época até os dias atuais há algumas barreiras que dificultam o uso desta locomoção sob duas rodas.

Muitos ainda acreditam que a bicicleta é utilizada somente por jovens e crianças ou por pessoas que não possuem dinheiro para locomover-se de outro modo. Esta visão sobre o status da bicicleta deve mudar. Ela também deve ser utilizada inclusive por adultos de terno e gravata. Além de ser um ótimo exercício físico que alivia o estresse causado pelo dia a dia, pedalar deixa o mundo mais limpo. A maioria das pessoas estão cientes dos benefícios proporcionados por esta atividade, mas será que no Brasil é viável a construção de ciclovias por todo o país?

Em fevereiro de 2010, o governador José Serra inaugurou a ciclovia que vai da Estação Autódromo da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) até a Vila Olímpia percorrendo um trecho de 14 km. Ainda este ano, mais 6 km serão inaugurados até o Parque Villa Lobos. Embora seja uma ótima iniciativa, a ciclovia não foi feita para ser um meio de locomoção das pessoas até seu trabalho e sim para passear nos finais de semana. Alguns paulistanos queixaram-se pelo fato da ciclovia possuir apenas uma entrada e uma saída por isso não compensava utilizá-la para trabalhar.

Muito diferente da Europa que, devido a congestionamentos absurdos, decidiram inaugurar vias exclusivas para o trânsito de bicicletas, o Brasil ainda não é um país viável para fazer uso deste meio de locomoção sustentável. Segundo o especialista em psicologia do trânsito Hartmut Gunther, há uma falta de estrutura e eficiência que dificultam o uso das bicicletas. Segundo uma pesquisa, pedalar em ruas movimentadas oferece doze vezes mais risco de um acidente fatal do que dirigir um carro por isso é preciso educar e conscientizar as pessoas através de campanhas uma vez que motoristas, ciclistas e pedestres devem respeitar o espaço de cada um.

Para estimular o uso das bicicletas nas cidades, o governo deve aumentar a segurança do ciclista para que este se sinta confiante em pedalar em plena Avenida Paulista, por exemplo.

Além disso, o comodismo faz com quem muitos optem pelo carro ou transportes públicos ao invés das bicicletas. O clima do Brasil também não favorece uma vez que é difícil não transpirar até chegar ao trabalho.

O país e os brasileiros não estão preparados para aderir este meio de transporte alternativo, pelo menos por enquanto. Quem sabe aos poucos, a revolução das bicicletas que ocorreu na Europa aconteça também no Brasil e assim poderemos contribuir para um mundo mais saudável sob duas rodas.

Anúncios

Tags:,

Categorias: Esportes, Saúde, Território Nacional

Pandora nas redes sociais

Assine nosso feed RSS e nossos perfis sociais para receber atualizações.

um comentário em “A Revolução das Bicicletas”

  1. Nilton
    3 de janeiro de 2012 às 22:12 #

    Gostei, a ilustração contou a evolução da bicicleta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: