Anúncios

Alimentos insípidos

Nestlé coloca bebida nos supermercados sem chocolate na fórmula

por Lucas Marcelino

Você já imaginou comprar um carro completo e recebê-lo somente com os itens de série, ou reformar sua casa com os melhores itens e encontrá-la com artigos de liquidação? É basicamente isso que acontece quando você compra a nova linha de produtos da Nestlé.

Há cerca de um mês a Nestlé  lançou a linha de bebidas lácteas prontas para beber, Nestlé  Fast, nos sabores Nescau, Neston e Alpino. E com a mesma velocidade já recebeu as primeiras análises negativas sobre os produtos da linha.

O Ministério Público do Rio de Janeiro recebeu uma denúncia do site “coma com os olhos”, sobre um suposto desrespeito ao consumidor. Tudo porque a embalagem da bebida Alpino traz referências e leva a crer que o consumidor esteja comprando a bebida preparada com o chocolate citado no rótulo. Mas não é o que acontece. Na verdade, a bebida não possui chocolate Alpino em sua composição.

Após receber a denúncia, o órgão público – um dos poucos que usa seu poder – contatou a PROTESTE e pediu um parecer sobre o caso em especial. Segundo o parecer da PROTESTE a embalagem e a propaganda do produto induzem o consumidor ao erro e estimulam os apreciadores desse tipo de chocolate a compra do produto sem que ele se encontre na fórmula.

PROTESTE

Nome fictício da Associação Brasileira de Defesa do Consumidor – é uma entidade civil independente e sem fins lucrativos, que atua em várias frentes auxiliando o consumidor no fortalecimento de seu poder de compra, no conhecimento de seus direitos, na intermediação de processos entre clientes e fornecedores, e no encaminhamento de reivindicações e propostas à empresas e órgãos governamentais que prejudiquem o consumidor. Hoje com mais de 200 mil associados, se tornou a maior associação de consumidores da América Latina. Realiza ensaios de ordem geral nos produtos que avalia, através do envio de amostras anônimas – compradas diretamente das prateleiras ou lojas da mesma forma que o consumidor – para laboratórios credenciados, que aplicam os mais variados testes físicos, químicos, estatísticos, entre outros.

O PROBLEMA

Neste caso específico, a associação constatou que os rótulos das embalagens trazem todas as informações exigidas por lei, assim como as que são consideradas importantes pela própria PROTESTE. Porém, a advertência de que a bebida não possui chocolate Alpino, está deslocada para a lateral da embalagem, separada e com letra em escala bem menor que as outras informações.

Outro ponto negativo foi encontrado em relação ao índice de açúcar encontrado nas bebidas. As embalagens de Nescau Fast e Alpino têm menos açúcar do que a versão original de Nescau pronto para beber. Só que esse índice foi reduzido com a adição de sucralose, que é um edulcorante artificial.

Os edulcorantes são substâncias naturais ou artificiais que possuem vantagens em relação ao açúcar comum. Podem ser obtidas de outras fontes que não a cana de açúcar, possuem maior poder adoçante e menor quantidade de calorias. Os adoçantes comerciais vendidos em supermercados ou utilizados na formulação de outros produtos – principalmente as linhas light e diet – são combinações de alguns edulcorantes, que substituem o açúcar mantendo o sabor adocicado e reduzindo o valor energético.

Em vários países da Europa e América do Norte, a maioria dos edulcorantes é proibida ou quando comercializado em forma de adoçante deve advertir o consumidor do risco oferecido à saúde. Essas substâncias podem conter grandes quantidades de sódio ou até mesmo serem cancerígenas. A ingestão de edulcorantes não é recomendada para gestantes e crianças.

A bebida láctea na versão Neston não possui edulcorantes, mas a quantidade de gordura saturada encontrada é 50% maior que as necessidades diárias de uma criança até três anos. Por isso a bebida também não é recomendada para crianças.

Um último lembrete se refere à diferença de volume. Enquanto as versões Nescau e Neston são vendidas em embalagens de 300mL, a versão Alpino vem com apenas 280mL. Só que todas são vendidas pelo mesmo valor. Talvez porque o chocolate Alpino seja mais caro.

Praticamente todos produtos encontrados nas prateleiras dos grandes supermercados passam por rigorosos testes antes de serem liberados para comercialização, mas ainda assim, muitos deles driblam ou se aproveitam de brechas na legislação para serem mais rentáveis às empresas. Isso prejudica o consumidor que nem sempre consegue acesso à informações técnicas ou quando as tem não sabe como interpretá-las. Por isso procure sempre manter-se informado sobre estudos que traduzem esses dados para uma forma compreensível aos consumidores comuns e busque se atualizar com artigos de associações confiáveis que atuam defendendo o consumidor. A PROTESTE mantém uma revista onde divulga resultados de vários testes nas mais diversas áreas. É uma boa chance de não comprar gato por lebre.

Anúncios

Tags:, , ,

Categorias: Caixa de Pandora, Cardápio de Démeter, Saúde

Pandora nas redes sociais

Assine nosso feed RSS e nossos perfis sociais para receber atualizações.

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: