Anúncios

Erradicação da Pobreza

Desde 1987, 17 de outubro é o Dia Internacional pela Erradicação da Pobreza, quando
pessoas no mundo inteiro se reuniram para comemorar a assinatura da
Declaração Internacional dos Direitos Humanos e para afirmar que a pobreza extrema é uma das violações desses direitos. Nelson Mandela, ex-líder rebelde e ex-presidente da África do Sul, disse que a pobreza, “assim como a escravidão e o apartheid, não é algo natural. Ela é gerada pelo ser humano e pode ser vencida e erradicada pelas ações dos seres humanos”.
Também chamado de o Dia da Faixa Branca, já contou com aproximadamente 23,5 milhões de pessoas em 87 países. Com o lema “Levanta-te contra a Pobreza”, entrou para o Guiness como maior manifestação coordenada já registrada.
A história possui marcas de miséria, violência e sofrimento de milhões de
pessoas. Solucionar este problema nunca saiu de pauta e sempre foi discutido,
porém envolve tantos interesses, paradigmas e dilemas que indeterminam o fim
das condições de sobrevivência precárias.
Existem muitos estudos que provam que a partir no século XVI com a dissolução do
mundo feudal e o surgimento do capitalismo, a expulsão dos camponeses das
terras que lhes forneciam meios para subsistência,  determinaram uma maior
evidência da desigualdade social.
Hoje, o maior desafio existente é conciliar o sistema econômico e a justiça social.
A pobreza se deve as condições desumanas de sobrevivência como a fome, doenças e
baixa expectativa de vida, carência de água potável e de saneamento, falta de
oportunidades de emprego, ou seja, carência de bens e serviços essenciais à
vida. A União Européia considera “pobreza”, uma diferença de 60% da média de
rendimento da sociedade.

           Outros fatores que contribuem são a instabilidade política e violência. Falta de informação também enfatiza a heterogeneidade das classes sociais. Existem programas que levam a cultura nas periferias, mas
como podemos dar valor à cultura se não damos valor à vida? Pessoas morrem de fome todos os dias.

O pior é a pobreza das pessoas que
não são economicamente desprivilegiadas. A realidade é uma conseqüência de
nossas próprias escolhas e desejos, mas não do sistema capitalista e sim do
estilo de vida individualista que adoramos ter.

              Um dia por ano. De 365 dias por ano, dez vezes por década, existe um dia destinado a erradicação da pobreza.
                É o dia não da erradicação da pobreza, mas o Dia Mundial da Hipocrisia, pois nos outros, a miséria
continua sendo apenas um cenário, um mundo paralelo que assistimos na TV, 
exclamamos apenas um “que horror”, que não nos atinge no dia a dia. Ficamos
com pena, queremos mudar achamos um absurdo, sempre os mesmo discursos e
sentimentos. Chegam de falsas ideologias, falsas atitudes. O que temos que realmente fazer para mudar esta situação e não
ser um sofista?

 

Boicotar o trabalho escravo na
China e por sua vez todos aqueles seus acessórios falsificados da Chanel?

Não explorar nossos funcionários?

Construir habitações econômicas e fazer
regeneração urbana, que implica em aumento de empregos e melhora da
infra-estrutura e economia do país?

Permitir acesso a educação e cuidados
de saúde gratuitos e de boa qualidade a todos?

Encorajar a participação política e
a colaboração comunitária?

Temos que boicotar nosso egoísmo,
nosso ceticismo, nossa passividade perante a realidade. Somos plenamente
capazes de transformar, de construir um mundo melhor. Mas queremos status: ser
melhores do que o outro, ter um carro mais moderno, uma casa mais confortável, vestir
Dior. E isso não é culpa do capitalismo. Culpamos o sistema, mas somos nós que
o desenvolvemos e que o alimentamos. Um sistema que se encaixa perfeitamente em
nossos desejos e ambições. Não foi o capitalismo que determinou nossa cultura e
que pariu verdadeiros anomalias ambulantes e humanóides. Nós que escolhemos a
direção errada. Quando vamos nos conscientizar que podemos nos tornar a geração
que irá corrigir estes danos? No próximo século? Não pense que podia ter sido diferente, faça diferente.

 

Anúncios

Tags:,

Categorias: Crônicas do Olimpo

Pandora nas redes sociais

Assine nosso feed RSS e nossos perfis sociais para receber atualizações.

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: